Percursos Pedestres

Concelho de Vinhais

A Caminho da Ciradelha
A Caminho da Ciradelha, é um percurso pedestre de pequena rota (PR) de âmbito paisagístico que se alonga pelos caminhos agrícolas da freguesia de Vinhais. Apresenta uma extensão de 9km com altitudes compreendidas entre os 650m e os 1000m e um nível de dificuldade médio, correspondendo a cerca de 3:30 horas de caminhada.

Fragas do Pinheiro
Fragas do Pinheiro, é um percurso pedestre de pequena rota (PR) de âmbito paisagístico que se alonga pelos caminhos agrícolas da freguesia de Pinheiro Novo. Apresenta uma extensão de 12 km com altitudes compreendidas entre os 830m e os 1149m e um nível de dificuldade médio/ alto, correspondendo a cerca de 5:00 horas de caminhada.

Percusos Pedestres nas proximidades dos Parque Biológico de Vinhais
- Pólo da Cidadelha
- Pólo da Charca da Vidoeira e Barragem de Prada
(consulte aqui)

Calçada romana Percuso e Mapa
O percurso insere-se no limite setentrional da freguesia da Moimenta, oferecendo uma panorâmica raiana que se abre acima da serra da Coroa, encravada em território espanhol. É um percurso circular de cerca de 7 Km que se desenvolve em função do rio Tuela e, secundariamente, da ribeira da Anta, sua subsidiária. Antes de entrar nas encostas deste vale, decorre no vasto planalto que se estende a norte da povoação da Moimenta.

Termas do Tuela Percurso e Mapa
O percurso estrutura-se em função de um troço da ribeira de Quintela, de um outro do rio ao qual aflui, o Tuela, e das encostas que, pelo nascente, se voltam para o vale drenado por esse mesmo rio e para os relevos da serra da Coroa, entre as aldeias de Fresulfe e de Dine. Desenha-se um circuito fechado, com pouco mais de 8 km, a altitudes que oscilam entre os 650m, no leito do rio Tuela, e os 820m, em Fresulfe. Atravessa várias realidades cenográficas, desde o mosaico agrícola próprio do aro imediato das povoações aos corredores ribeirinhos e prados naturais tributários das linhas de água, passando pelas terras próprias das culturas de sequeiro e por bosquetes de carvalho-negral, todas elas complementares nos contextos paisagísticos próprios da Terra Fria.


Percursos neste concelho já fora do Parque podem ser consultados aqui
- Moinho do Perigo
- Via Augusta XVII


Concelho de Bragança

Rio de Onor Percurso Mapa
Ocupando a extremidade nordestina do concelho, o território desta freguesia é delimitado pela vizinha Espanha nos flancos norte e nascente, tendo as congéneres Aveleda e Deilão a confrontar do poente e sul, respectivamente. Duas dezenas e meia de quilómetros separam a capital concelhia de Rio de Onor, que lhe fica a nordeste, com acesso viário através das E.N. 218, 218-3 e 308.

Guadramil Percurso Mapa
O trilho “Na Rota dos Cervídeos” é um percurso pedestre sinalizado denominado de Pequena Rota (PR), inserido na área do Parque Natural de Montesinho.

A época aconselhável para a sua realização é o Outono devido ao facto de haver uma maior probabilidade de observação de cervídeos, embora os seus vestígios sejam visíveis o ano todo. Recomenda-se ainda o mês de Outubro, pois é quando estes se encontram na brama.

Montesinho Percurso Mapa
Esta ampla freguesia que integra as aldeias de França, Montesinho e Portelo é a mais setentrional do concelho de Bragança, localizando-se junto à orla fronteiriça e abarcando ampla parcela do Parque Natural de Montesinho. Distante cerca de dezena e meia de quilómetros para norte da capital concelhia, tem esta freguesia por principal eixo viário de ligação a E.N. 103-7.

Ribeira de Ornal Percurso e Mapa
O percurso estrutura-se em função do curso da ribeira de Ornal e de um troço do rio Baceiro, ao qual ela aflui. É um percurso fechado, com cerca de 8 km, que, saindo da aldeia de Vilarinho em direcção a nascente, cruza a ribeira de Ornal para em seguida a acompanhar de perto, ao longo da sua margem esquerda, até à sua confluência com o rio Baceiro; este passa a ser a referência visual a partir deste ponto, desenvolvendo-se o percurso ao longo da sua margem direita para, mais acima, derivar na direcção da aldeia, que lhe fica a levante. A paisagem é marcada por um coberto vegetal dominado pelo azinhal nos solos mais esqueléticos e por extensas manchas de carvalho-negral ocupando as encostas, em cujo fundo se alinham dilatadas faixas de lameiros delimitados por espécies ripícolas, ao passo que nas rochas ultrabásicas do Sardoal se destacam azinheiras de porte reduzido e vegetação endémica específica.

Existem outros percursos já fora do Parque que poderá consultar aqui
- Castro de Avelãs
- Viduedo
- Vias Augustas
- Caminhos de Santiago
- Pereiros
- Alfaião
- Refoios
- Carvalhal da Nogueira

Fonte: www.cm-braganca.pt