terça-feira, 1 de abril de 2008

Fetos e não só...

As Pteridófitas expandiram-se por todo o mundo, originando um grande número de espécies.
Aqui no Nordeste, bem como no resto do país, várias espécies "renascem" agora na Primavera, em encostas húmidas protegidas dos raios solares pelo estrato arbóreo.
Muitas são bastantes parecidas, susceptíveis de erros de identificação por observadores não experientes (como eu).
O mais raro que encontrei nas minhas pesquisas foi o Asplenium ceterach, só conheço o espécime da imagem, descobri-o há uns anos e todas as Primaveras lhe faço uma visita.

Cabelinha; Feto-de-cabelinho (Culcita macrocarpa)


Doiradinha; Douradinha; Erva-de-ouro; Erva-dourada (Asplenium ceterach)



Falso-feto-macho ou Fentilha (Dryopteris affinis)


Fentelha; Feto-doce; Filipode; Polipódio; Polipódio-do-carvalho; Polipódio-do-Norte (Polypodium vulgare)


Fento-negro; feto-negro (Asplenium adiantum-nigrum)


Asplenium trichomanes

2 comentários:

Anónimo disse...

hiSou uma pessoa curiosa quanto ao nosso Portugal. Descobri o seu blog por mero acaso mas gostei da informação contida até porque adoro a Natureza e respeito-a. Dá para perceber que também gosta muito dela. sempre que puder dou uma espreitada ao seu blog.
Patrícia

Xosé Ramón Reigada disse...

A Culcita macrocarpa está muito restrita na Galiza, descrita só numa parte do norte das provincias da Corunha e Lugo. Seria então uma espécie escassa que precisaria de proteção.
Cumprimentos de novo desde Castrelo de Abaixo